sábado, 25 de abril de 2009

Traíra - A Dentuça dos Açudes e Pesqueiros




Traíra de 1,8kg pega no spinner


De volta pescadores! Hoje vou dar dicas sobre a pesca de traíra, peixe muito comum em açudes e pesqueiros.


A traíra é um peixe extremamente voraz e come todo o tipo de isca que tenha a ver com carne, desde salsicha a músculo de boi, desde lambari a tilapias pequenas. Também pode ser pega com isca artificial.


É um peixe de escamas marrons, cinzas, ou pretas manchadas de cinza, corpo cilíndrico, que alcança 60 cm e 3kg, olhos grandes, como a boca e com dentes muitos afiados, que podem danar seriamente uma pessoa. Habita as partes rasas e de águas paradas dos rios, e vive solitário, nas bacias do Araguaia - Tocantins, Amazônica, São Franscico, Prata e Atlântico Sul.



Pesca em Rios, Lagos e Açudes Naturais:


Para sua pesca seria necessário ir a local de águas mais rasas e paradas e jogar a isca ( natural), bem na borda, ou próximo a estruturas submersas e plantas aquáticas, onde este peixe fica sempre a espreita, esperando rãs e pequenos peixes passarem. Basta achar o local e jogar a isca natural que pode ser pedaços de carne e até pequenos peixes, e esperar a forte batida do peixe, que pode levar sua vara do suporte para a água, ou seja, tenha atenção e uma fisgada bem forte, pois a boca do peixe é dura. E nunca se esqueça de usar empates de aço, pois como o título já diz ela é dentuça e rasga facilmente linhas, e se você não tomar cuidado seu dedo também pode ir para barriga dela.

Use o chumbo acima da isca e bata na água, pois o barulho desperta curiosidade das traíras o que torna a pesca mais produtiva.

Com isca artificiais a pesca não é diferente, basta jogar próximo a margem e ver o efeito das manchas de barro subindo e algumas batidas na isca antes da "Pegada Final", e não se assuste, pois será uma batida bem forte, eu mesmo tomei um susto! E não precisa bater na água, basta trabalhar bem lentamente com a isca, mas não se esqueça, isso necessita treino e consciência.


DICA: Como a maioria dos peixes de pesqueiros muda seu comportamento, é difícil pegá-los na artificial, mas a traíra não muda seus hábitos, apenas pode ser pega com mais variedade de iscas, como salsicha e mortadela, além da técnica de cevar, atrair peixes pequenos, e consequentemente a traíra virá comê-los, e neste momento que a isca deverá ser posta na água.



Para saboreá-la frite-a com óleo e maizena, coloque sal á gosto e deixe um limãozinho a parte do lado, para pingar, caso goste. Tire as espinhas, pois é um peixe que tem muitas delas, mas carne deliciosa.



Bom, é isto pescadores, se quiserem ter uma divertida briga, com ou sem iscas artificiais vão atrás das traíras.

2 comentários:

Jonabe disse...

Tudo bem, estou iniciando na pesca, sou do RS, gostaria de mais informações sobre como montar o chicote que peso de chumbada usar para a traira.

Abraço.

Zeca - Jose Carlos disse...

O chicote da tríra deve ter entre 10 e 50 cm, e a espessura da linha, deve ser entre 0,30 e 0,50(linha da carretilha ou molinete). Se você quer usar uma chumbada, uma chumbada de 10 gramas até 30 para locais com água mais quieta está ótimo. Para iscas mortas, as de 10 até 15 gramas seriam ideais, mas para iscas vivas, é melhor optar por as um pouco mais pesadas.
O chicote, deve ter um cabo de aço, ou então, uma linha tratada com fluor com expessura superior a 0,70mm por causa dos dentes da traíra.

Abraços, e espero ter ajudado